sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Bovespa testa "por baixo" LTB e divisor de 58 k


Bovespa tocou na máxima de hoje uma LTB "por baixo" abaixo destacada, que também é uma faixa de resistência importante, a faixa de 58 k.

Fechou praticamente em 57.500, resistência intraday também relevante.....

Fica a dúvida se busca novamente a LTB ou dá por "encerrado"o seu primeiro objetivo do repique e volta a buscar suportes intraday logo na segunda-feira......

Definição mesmo abaixo de 55 k e acima de 58 k.......



Gráfico diário, escala linear















Dow Jones não faz máximas e toca novamente a faixa de 13.020-13-040


Não considero o fechamento do Dow Jones acima de 13 k totalmente positivo.

Pra mim, ainda mais provável um estreitamento das bandas em cima de uma faixa já batida várias vezes antes da última forte perna de baixa até 12.500.

Vejam abaixo que a faixa é 13.020, 13.040, 13.050....

Resistência agora 13.060 e suporte principal, faixa de 12,750


Gráfico diário, escala linear

















Era uma vez um otimismo........e o Brasil vai mudando, mudando......a festa acabou....


Bastaram 3 horas pra que a FIESP viesse à toma para corroborar o pessimismo publicado aqui no blog pela manhã.....

Quer dizer.......o blog nunca foi otimista.....

Lembram-se daquele post em que eu explicitei uma "sensação" de que o tom da conversa no Brasil começara a mudar ?

Pois sim.....

Vejam a matéria abaixo sobre as visões da FIESP ........

2013 para a FIESP ? Muita dificuldade em crescer acima de 3%..........

O otimismo começa a sumir da boca dos agentes econômicos.....sumir.......

É o preço que o Brasil paga por depender das commodities.......por não fazer o dever de casa e viver num mundo de fantasia......

OU SEJA....

Quando o mundo "vai bem".....tudo "vai bem".........

Quando o mundo "vai mal"........."o inferno é logo ali...."

É o preço que se paga por intervir na economia e afastar os investimentos estrangeiros...

É o preço que se paga por perder o foco no controle da inflação.....

Enfim.......

Ainda estamos na metade da ladeira.......

Temos uma década perdida pela frente........


O jeito é sonhar......

Voltar a sonhar com um país com inflação sob controle

um país com menos intervenção econômica

um país com uma carga tributária "menos insana"

um país com menos encargos trabalhistas

um país com menos gastos públicos

um país com menos desperdício com o dinheiro público, isto é, com menos corrupção

um país com menos dependência das commodities, afinal, as décadas de 30 e 40 já passaram há muito tempo.....


Enfim......Voltemos a sonhar










Crédito: Portal UOL




30/11/2012 - 14h40
Sem investimento, país crescerá 1% em 2012, diz presidente da Fiesp
PUBLICIDADE

DE SÃO PAULO

O resultado desanimador do último trimestre do PIB (Produto Interno Bruto) --crescimento de apenas 0,6% já era esperado pela Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo), disse a entidade.

"Embora a maioria dos analistas tenha se surpreendido, o crescimento apenas deu um contorno numérico à sensação que já tínhamos", disse Paulo Skaf, presidente da entidade.

Em nota, Skaf afirmou que os principais fatores que inibem a produção no país são a alta carga tributária, o alto custo dos empréstimos, o excesso de burocracia e a energia elétrica entre as mais caras do mundo.

"Em 2012, se não forem recuperadas as condições de investimento, o crescimento da economia deverá ficar em torno de 1%. Em 2013, teremos dificuldades para crescer mais que 3%", afirma Skaf.

A Abramat (Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção) projeta, para 2013, um crescimento melhor do que o atualmente previsto para 2012 (2%).

A associação não indica o valor exato, mas aponta os investimentos do governo, a política de estímulo ao crédito de curto prazo e o início da vigência de várias desonerações em janeiro como capazes de causar um crescimento maior nas vendas da indústria de materiais de construção em 2013.

Já no caso da infraestrutura, a Abdib (Associação Brasileira da Infraestrutura e Indústrias de Base) projeta um crescimento de 6% em 2012. Em 2013, a expectativa é mais otimista: crescimento real de até 10% sobre os valores aplicados em 2012.










"Dólar x Real" fecha a semana e o mês com a faixa de 2,10 rompida com MACD Semanal cruzado na COMPRA


Que fechamento da paridade "dólar x real" !!

Fechamento da semana e do mês acima da faixa de 2,10, faixa rompida depois de 7 meses de congestão. Valor, 2,136

MACD SEMANAL também cruza na COMPRA, como destacado abaixo..........MACD MENSAL já está cruzado na COMPRA......

Objetivo agora é a faixa de 2,25.....

Mais problemas para a Petrobrás e para a inflação......


Gráfico diário




Gráfico SEMANAL














"É a INFLAÇÃO....................."


Em 1982, Bill Clinton foi eleito presidente dos Estados Unidos ancorado num slogan que entrou "para a história do marketing político".....

"É a Economia, seu estúpido", dizia a campanha de marketing do ex-presidente Bill Clinton.

Pois é......

Numa rápida análise, a excelente colunista do portal G1, Thaís Herédia, publicou uma visão pessimista sobre o recente PIB publicado agora pouco pela manhã.....

No final do texto, a jornalista traz à tona uma séria de dúvidas acerca do futuro da Economia Brasileira.....

É claro que existem outros poréns...outros gargalos.....

Mas aquele que passeia pelos supermecados.....anda no shopping, paga colégio dos fihos, paga condomínio, já sabe qual o fim da história....


Não há cidadão da sociedade brasileira, exceto os ricos, que não tenha sofrido nos ultimos 2 anos um verdadeiro massacre no orçamento doméstico por conta da escalada dos preços, por conta da "NOSSA CONHECIDA INFLAÇÃO"...

Aí, o cara tem que se virar......corta aqui, reduz ali.....enfim.....

A Inflação brasileira destrói o PODER AQUISITIVO DA SOCIEDADE..........

Quem acompanha o blog há muito tempo, sabe do meu pensamento PESSIMISTA....

Garanto que se eu tivesse um PENSAMENTO OTIMISTA, atrairia uma enxurrada de gente pra cá....

Mas a intenção não é essa......

A intenção é mostrar o que, de fato, acontece no Brasil.....

Com esse quadro econômico que o Brasil vive hoje, com a dinâmica atual, não há melhora à frente....

Sinto muito em dizer isso...

Vamos a excelente matéria da competentíssima Thais Herédia:

Crédito: Portal G1

http://g1.globo.com/platb/thaisheredia/2012/11/30/pib-todo-mundo-errou/


PIB - Todo mundo errou


sex, 30/11/12
por Thais Herédia

Não deu, o PIB do terceiro trimestre decepcionou. O IBGE jogou um balde de água fria no país ao divulgar um crescimento de 0,6% da atividade entre julho e setembro.  O dado era esperado como o ponto da virada para a recuperação da economia, que vem patinando desde meados de 2011. Agora ficou mais difícil fechar o ano com crescimento de 1,5%.

Para salgar ainda mais a sexta-feira (30), o IBGE revisou o resultado do segundo trimestre, de 0,4% para 0,2%. A revisão no indicador somada ao desempenho pífio do trimestre passado, vai provocar uma onda de revisões entre analistas e a equipe econômica.

Até porque, todo mundo errou. O governo esperava alta de 1,2%. No mercado financeiro, a expectativa variava entre 1% e 1,3%. Também não estava no radar a mudança no resultado do segundo trimestre, que vai afetar a composição do PIB em 2012.

Uma das surpresas ruins (mais uma) foi o desempenho do setor de serviços, com variação nula, terminando o período com o pior resultado dos últimos quatro trimestres. Agropecuária segue no azul (2,5%), mas entregando menos da metade do tri anterior (6,8%). A indústria fez seu papel, com alta de 1,1%, respondendo a todos os estímulos que recebeu do governo para crescer.

As perguntas que surgem agora são:

O que estava tão escondido que impediu uma previsão mais próxima da realidade?

Quanto desse ritmo lento vai contaminar o começo de 2013?

O BC, que acabou de manter os juros em 7,25% ao ano, vai retomar a redução da taxa para tentar alguma reação?

Que medidas o governo ainda pode tomar para tentar reverter esse quadro, sem gerar desequilíbrios na economia?

As respostas só devem aparecer quando se recuperarem do susto com os dados do IBGE – um retrato sem cor e meio embaçado da economia brasileira.

















PIB do Brasil de 1,5% para 2012 já é contestado


1,5% de Crescimento para o PIB do Brasil esse ano ?

Bem.....pra quem começou o ano com perspectivas de 4,5%.........

Já se fala em 1,2%.......

2013 ? Por enquanto........3,5%.............por enquanto.....

Crédito: Portal Infomoney

http://www.infomoney.com.br/mercados/noticia/2624528/pib-muito-abaixo-esperado-pode-afetar-ate-projecoes-para-2013



PIB muito abaixo do esperado pode afetar até as projeções para 2013
Atividade econômica cresceu 0,6% no 3º tri ante expectativa de alta de 1,2%; para analista, PIB 2013 deve ser revisado de 4% para 3,5%

Por Carolina Gasparini  |9h46 | 30-11-2012

SÃO PAULO - O crescimento do PIB (Produto Interno Bruto) brasileiro apresentou alta de 0,6% no terceiro trimestre, mostrando resultado muito pior do que o esperado pelo consenso do mercado, segundo dados divulgados nesta sexta-feira (30).

"O resultado ficou muito abaixo do esperado pelo mercado, com fortes implicações na projeção para o ano de 2012, que deverá migrar para algo como 1,2% ou 1,3%", disse Daniel Cunha, da equipe de análise da XP Investimentos. Segundo Cunha, o mercado esperava uma alta em torno de 1,2% no PIB...............


Impacto em 2013

Para ele, o resultado decepcionante da economia brasileira deverá afetar a projeção para o PIB de 2013, que deverá migrar para 3,5% - ante 4,0% projetado anteriormente.










PIB do Brasil cresce 0,6% em relação a trimestre anterior


Crédito: Portal UOL

http://economia.uol.com.br/ultimas-noticias/redacao/2012/11/30/pib-terceiro-trimestre.jhtm


30/11/2012 - 09h01 / Atualizada 30/11/2012 - 09h21
Economia brasileira cresce 0,6% no terceiro trimestre ante o segundo, diz IBGE
Do UOL, em São Paulo

A economia brasileira cresceu 0,6% no terceiro trimestre em relação ao trimestre anterior, informou nesta sexta-feira (30) o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). No segundo trimestre, o crescimento tinha sido de 0,4%. Em relação ao mesmo período do ano passado, o crescimento do PIB (Produto Interno Bruto) foi de 0,9%. O PIB em valores correntes alcançou R$ 1.098,3 bilhões.

O resultado ficou abaixo do esperado. Pesquisa realizada pela agência de notícias Reuters com 42 economistas indicava crescimento de 1,2% em relação ao segundo trimestre. O ministro da Fazenda, Guido Mantega, afirmou nesta semana que ficaria "satisfeito com qualquer número de 1% a 1,3%". 

O IBGE também revisou para baixo os dados do trimestre anterior: de 0,4% para 0,2%. Sobre o desempenho de 2011 todo, o IBGE manteve o crescimento de 2,7%.

No acumulado nos quatro trimestres terminados em setembro de 2012, o crescimento foi de 0,9% em relação aos quatro trimestres imediatamente anteriores, enquanto que no acumulado dos três primeiros trimestres de 2012, o PIB cresceu 0,7% em relação à igual período de 2011.











Onde o Petróleo Light Crude foi bater novamente ? Na MA50



Precisa dizer algo mais ?

Algoritmos bem calibrados.....


Vejam nos útimos 2 meses:

4 toques na MA50, com ela já totalmente embicada para baixo......



Gráfico diário, escala logarítmica

















SP500 toca a faixa de 1.420-1425, onde passa também sua MA50


Como americano "adora" Média móvel simples de 50 períodos, lá está ela agora acima do SP500....

Passando em 1.420......

Vejam, como alertado aqui no início da semana, a faixa de 1.420-1.425, é quase ou mais importante do que 1.396-1.400....

Dow Jones, seria a faixa de 13.280-13.300........embora a faixa de 13.000-13.040 também representa uma forte resistência.....

Volto a dizer.....como os americanos têm 2 índices, é sempre muito dificil um balizamento "exato"....

É preciso buscar alguns outros parâmetros......de qualquer forma, está bem caracterizada abaixo a faixa de 1.420-1.425 para o SP500.....

E hoje, embora não tenha fechado o GAP em 1.420, a resistência foi tocada......a MA50 também....




SP500 , Gráfico SEMANAL, escala logarítmica





SP500 , Gráfico Diário, escala logarítmica















VALE5 toca sua LTB e a ADR VALE toca a MA50


Vamos lá....

Vamos tentar pegar alguns sinais do BOVESPA

Próximo de sua LTB

E a VALE5 ?

Tocou novamente sua LTB na máxima de hoje.......vejam a cunha de IFR14 postada outro dia aqui no blog.....tocou a base superior da cunha....


Outra curiosidade ?

Americano "adora" Média móvel simples de 50 período....

Onde tocou novamente a ADR da VALE em Nova York ? Na media móvel simples de 50 períodos como visto abaixo.......e interessante......essa média movel começa a embicar pra baixo...



VALE5, gráfico diário, escala linear






ADR VALE, gráfico diário, escala linear















Forte alta do BOVESPA o deixa perto da LTB curta e faixa de 58 k


Bovespa rompeu resistência intraday de 57.500  e fechou na máxima em 57.850.

Muito próximo de LTB curta que passa justamente em faixa-divisor de 58 k.



Gráfico diário, escala linear













quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Merecido "Prêmio Jabuti 2012" - Obra "não-ficção" para o livro de Miriam Leitão sobre a "Iuta do Brasil contra a inflação"


Hoje à noite na Sala São Paulo foram divulgados os vencedores do "Prêmio Jabuti 2012", para as obras de ficção e não ficção"

Merecidíssimo o prêmio dado a jornalista de Economia Miriam Leitão com o Livro "Saga brasileira: a longa luta de um povo por sua moeda"

Num país onde os condutores atuais da Política Econômica Brasileira parecem não se preocupar com a inflação, não há momento melhor para conceder um prêmio a uma jornalista que conseguiu de forma correta e, por vezes até mesmo emocionante, resgatar o duro caminho percorrido pelo Brasil e pelos brasileiros até a estabilização da moeda, através do Plano Real.

O livro deveria ser um livro de cabeceira para qualquer jovem brasileiro ou mesmo estudante da área de Ciências Econômicas (aí inclusas Economia, Administração e Ciências Contábeis), para que ninguém seja medianamente iludido por "rearranjos econômicos" ou quaisquer remendos que possam, por um segundo que seja, minar tripés fundamentais que mantém a estabilidade de uma moeda.


O blog, assim que o livro saiu, fez questão de destacar em 28 de maio de 2011 (veja aqui: http://pracompraroupravender.blogspot.com.br/2011/05/miriam-leitao-fala-sobre-seu-livro-saga.html)

Agora, novamente.

E, novamente abaixo, um pouco do livro.

Adiante, uma breve passagem pela matéria sobre o Prêmio Jabuti 2012










28/11/2012 22h57 - Atualizado em 28/11/2012 23h57

Miriam Leitão e Stella Maris Rezende ganham o Prêmio Jabuti 2012
Livro do ano de ficção e de não-ficção foram anunciados nesta quarta (28).

Júri elegeu reportagem sobre economia e obra juvenil como vencedores. 

O livro-reportagem "Saga brasileira: a longa luta de um povo por sua moeda", de Miriam Leitão, e o juvenil "A mocinha do mercado central", de Stella Maris Rezende,  são os grandes vencedores do Prêmio Jabuti 2012, nas categorias não-ficção e ficção, respectivamente.

Eles foram anunciados na noite desta quarta-feira (28), na Sala São Paulo. Os vencedores das 29 categorias (veja lista abaixo), anunciados em 18 de outubro, também subiram ao palco da Sala São Paulo para receber suas respectivas condecorações, assim como segundos e terceiros colocados.

Apenas os ganhadores de cada uma das categorias entram na disputa dos principais prêmios da noite, de livro do ano.

O desfecho da cerimônia foi marcado por discursos emocionados das duas ganhadoras. "Eu estou transbordando de alegria", afirmou no palco Miriam Leitão, após ter seu nome anunciado pelo apresentador da noite, Carlos Tramontina. Já Stella Maris descreveu-se como "muito emocionada" e classificou a distinção como um momento "mágico".

Na entrevista coletiva que sucedeu a entrega do Jabuti, comentou-se que esta seria a primeira edição da história do prêmio em que duas mulheres são escolhidas as autoras de livro do ano. "Eu acho que não é por acaso", respondeu Miriam. "O poder, no sentido amplo, é muito masculino ainda, mas nós estamos avançando muito. Então, que o Jabuti se prepare para, em outros anos, ter mais mulheres."
Stella Maris comentou ainda o fato de competido contra si mesma na categoria juvenil: enquanto "A mocinha do mercado central" ficou em primeiro, seu "A guardiã dos segredos de família" terminou em segundo. "Me parece que é a primeira vez que ganha um juvenil [como livro do ano de ficção]", afirmou a autora, antes de lembrar que faz 33 anos que publicou sua primeira obra.

Por fim, Miriam Leitão apontou uma coincidência adicional entre as duas: ambas nasceram em Minas Gerais. A jornalista antecipou também que está negociando a publicação de três livros infantis já concluídos. De acordo com ela, sua neta Mariana, de seis anos de idade e  presente à cerimônia, deu palpites nas histórias.

Sobre a obra que lhe rendeu o Jabuti, ela revelou ter chorado enquanto escrevia certas passagens. "O plano Collor provocou tragédias pessoais, arquivou planos. Às vezes, eu me emcionava com a persistência do Brasil. Não é a coisa fria, mnonetária, do dinheiro, era um país fazendo uma trajetória."








quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Continuamos a contar as cartas do SP500: Agora, por meio do "VXX"


Junto com o VIX, o VXX é um dos principais espelhos de hedge e volatilidade do SP500.

3 Anos de divergências altistas de IFR14 e MACD, no SEMANAL e no diário......

LTA de MACD no diário....


Certamente isso não é comum........


"VXX", Gráfico SEMANAL, escala logarítmica




"VXX", Gráfico Diário, escala logarítmica


















VIX fundamental na percepção do que acontece


Vejam o VIX no tempo diário...

Caiu forte lá atrás pra região de 13,70.....subiu, retornou para a mesma faixa.....

Subiu....foi lá na faixa de 17, numa curta congestão....caiu para a faixa de 14,20, portanto, NÃO MAIS PARA A FAIXA DE 13,70.....

Subiu, foi lá na faixa de 20......uma pequena congestão entre 16,20-20, com MACD cruzando na VENDA......

Caiu para a faixa de 15.......ficou ali por 6 dias.....um bom repique agora pra faixa de 17........

Rresiste em cair abaixo e 15.....

Portanto, tivemos, nas quedas dos últimos 4 meses, SUSTENTAÇÕES EM FAIXAS CADA VEZ "MAIS  ALTAS"...

Primeiro se sustentou na faixa de 13,70.....depois 14,20.....e agora, 15.......


Sinalizações fortes de que os mercados americanos entrarão brevemente numa reversão de Médio prazo....


VIX, Gráfico diário, escala logarítmica




















Uma LTA longa do "XLF" que passa na faixa importantíssima de 15

Vejam abaixo, uma LTA longa do índice "XLF" no tempo SEMANAL, que passa ali por volta e 15, imprtantíssima faixa também.

Essa LTA deve condicionar os índices americanos no curto-médio prazo....

A próvável perda dessa LTA e do divisor de 15 deverá provocar novos pivots de baixa nas faixas d e 12.450 do Dow Jones



"XLF", Gráfico SEMANAL, escala linear














Um fôlego bastante razoável dos mercados americanos - Há um gap no Dow Jones e no SP500


Um fôlego bastante razoável para os mercados americanos.

No entanto, a queda na abertura foi forte, embora rapidamente recuperasse a faixa de 12.800 e a mais importante, 12.880 para o curtinho prazo.

No final, o Dow Jones parou praticamente no topo anterior, a faixa de 13.000 ao fechar um pouco abaixo.

SP500 parou tambÉm na faixa de 1.410.

A média móvel exponencial de 13 ainda continua cortada pra baixo sobre a média móvel exponencial de 21, o que seria sinal de venda no diário. MACD, por outro lado, no diário cruzado na compra.

Sinais divergentes, portanto.

Nesse quadro, o ideal seria aguardar um pouco mais, mas, em fortes repiques, o MACD costuma dar "falsos sinais", as médias móveis, não......

No semanal, no entanto, MACD ainda cruzado na VENDA....

Ainda considero em curso um repique, que, pode resultar, ou não numa congestão.


Por fim, interessante notar que, além daquela região citada ontem do SP500 de 1.425, existe GAP´S nos gráficos diários do Dow Jones e SP500.

Vejam abaixo.

Para o Dow Jones, GAP entre 13.119 e 13.148

Para o SP500, GAP entre 1.415 e 1.420.


Do ponto de vista principal, as resistências são as de 13 k para o Dow Jones e 1.410 para o SP500.

Suportes intraday, 12.880 para o Dow Jones e 1.396 para o SP500




Dow Jones, gráfico diário




SP500, gráfico diário

















No Bovespa, nada mudou....

Bovespa abriu pra baixo, mínima numa faixa absolutamente "non sense" de 55.650, que não é balizador pra nada....

De qualquer forma, respirou um pouco mais ao fechar em alta de 0,52% em 56.540. Pra cima ainda a faixa de 56.800 como resistência intraday e a mais forte 57.500.

Movimentos aleatórios nos últimos dias, como os de hoje, confundem os traders de "curtíssimo prazo"........

No longo prazo, um BEAR MARKET em curso, um longo BEAR MARKET sem perspectivas de reversão, na minha opinião.

No curto e médio prazo, tendências de baixa inalteradas......primeiro objetivo continua a faixa de 52 k, que, dessa vez, deve segurar apenas "momentaneamente", por alguns dias, 1 ou 2 semanas......

Em 1 a 2 meses, só deve segurar mesmo a faixa de 48 k......

O que parece, é que os mercados mundiais, a partir de agora, entram numa "nova fase", os intervalos de alta e queda devem diminuir, explicitando uma forte volatilidade.......estou falando de gráficos SEMANAIS......

Tentarei discutir isso mais pra frente......


Nos 48 k do Bovespa cria-se uma expectativa de fortíssimo repique, mas que dessa vez, não deve ir tão longo quanto o primeiro toque, que levou o índice aos 69 k......












Bovespa sente também a faixa de 57.500 novamente e se prepara pra romper os 55 k


Bovespa respira já com aparelhos.....

Tocou " por baixo" a faixa de 57.500; como eu disse no final da semana passada, um mercado tão claramente "BEAR" no longo prazo, não dá nem chances pra tentar chegar numa faixa "mais óbvia", que seria a faixa de 58 k.....

Mercado sai "socando venda" sem pena mesmo "quase 1% abaixo"......

Final do pregão enxurrada de venda, assim como o mercado americano. trouxe o índice pra faixa de 56.200, "outrora forte"......

No curtinho, dá um fôlego, mas, também como o Dow Jones, nada muito animador....

Em breve, retestes na faixa de  55k que não deve segurar mais.......primeiro objetivo antes do Natal ainda, deve ser a faixa de 52 k.....

MACD SEMANAL, destacado abaixo,  e assim como os mercados americanos, cruzado na VENDA....


Gráfico SEMANAL, escala logarítmica
















Dow Jones sente novamente a faixa de 13 k

Dow Jones sentiu novamente a faixa de 13 k;

Dinâmica de fortes vendas no final da tarde explicita um rompimento pra baixo da faixa de 12.880 em breve.

Me parece que no curtinho, o fato do SP500 ter segurado a faixa de 1.396-1.400 e o Dow Jones ter fechado praticamente "em cima" da faixa de 12.880 dá um fôlego aos mercados americanos....

No entanto, um fôlego muito curto.

O índice VIX que se sustentou acima da faixa de 15 nesse repique sugere também que o fôlego dos mercados americanos está no fim......

Ainda uma possível congestão entre a faixa de 12.500 e 13.000 pontos está no primeiro plano.










terça-feira, 27 de novembro de 2012

A Visão de 13.250 para o Dow Jones e 1.425 para o SP500


Tão importante, ou mais até do que 13.000 pontos do Dow Jones, vistas sob a ótica de 2012, são as seguintes faixas

13.250-13.300 para o Dow Jones
1.420-1.425 para o SP500


Vejam abaixo:



Gráficos diários, escalas logarítmicas









Gráficos SEMANAIS, escalas logarítmicas




















Dow Transportation - Devagar e canal de baixa

Tempo diário no Dow Transportation.....um "lento" canal de baixa......até possível base do canal em 4.800, que também é faixa importante....

Rompeu 4.800, apenas faixa de 4.500 e 4.200, como visto no gráfico logo abaixo, TEMPO SEMANAL

Gráficos escalas logarítmicas


















segunda-feira, 26 de novembro de 2012

PETR4 - LTB e LTB de IFR14 - LTA e LTA de IFR14....ano 2012


"Brincadeiras gráficas" com IFR14, LTA's E LTB's


PETR4, Gráfico diário, escala linear, ano 2012























Gráfico Semanal do "FTSE" de Londres, visto pela cunha e pela cunha de MACD


Gráfico Semanal, escala logarítmica















VALE5 vista hoje sob uma LTB e sob uma Cunha de IFR14



Gráfico diário, escala linear














"Grécia é salva....... novamente".....


Chamem como quiserem.....faz alguma diferença ?

Crédito: Reuters

http://www.reuters.com/article/2012/11/27/us-eurogroup-greece-idUSBRE8AP05820121127



Euro zone, IMF reach deal on cutting long-term Greek debt

By Jan Strupczewski and Annika Breidthardt
BRUSSELS | Mon Nov 26, 2012 8:01pm EST
(Reuters) - Euro zone finance ministers and the International Monetary Fund clinched agreement on a new debt target for Greece on Monday in a breakthrough towards releasing an urgently needed tranche of loans to the near-bankrupt economy, officials said.

After nearly 10 hours of talks at their third meeting on the issue in as many weeks, Greece's international lenders agreed to reduce Greek debt by 40 billion euros, cutting it to 124 percent of gross domestic product by 2020, via a package of steps.

The deal should open the way for a major aid installment needed to recapitalize Greece's teetering banks and enable the government to pay wages, pensions and suppliers in December. Greece could receive up to 44 billion euros, although it remains unclear if the full amount will be paid in one go.

To reduce the debt pile, the ministers agreed to cut the interest rate on loans to Greece and return 11 billion euros to Athens in profits from European Central Bank purchases of Greek government bonds on the secondary market.

They also agreed to help Greece to buy back its own bonds from private investors at an expected cost of around 35 cents in the euro, officials said.

European Central Bank President Mario Draghi said on leaving the talks: "I very much welcome the decisions taken by the ministers of finance. They will certainty reduce the uncertainty and strengthen confidence in Europe and in Greece."

Details of the agreement were to be announced at a news conference after the meeting ended.

The euro strengthened against the dollar after news of a deal was reported by Reuters.

"We've filled the financing gap until the end of program in 2014," one official engaged with the talks said. A second official confirmed the figures.

Greek Finance Minister Yannis Stournaras said earlier that Athens had fulfilled its part of the deal by enacting tough austerity measures and economic reforms, and it was now up to the lenders to do their part.

"I'm certain we will find a mutually beneficial solution today," he said on arrival for the marathon talks.

Greece, where the euro zone's debt crisis erupted in late 2009, is the currency area's most heavily indebted country, despite a big "haircut" this year on privately-held bonds. Its economy has shrunk by nearly 25 percent in five years.








Dow Jones sente a faixa de 13 k e Bovespa não resiste a "nada"

Dow Jones sentiu a faixa de 13 k e já abriu forte pra baixo....

Bateu na antiga resistência forte de 12.890 e fez um pullback".......alguma expectativa de que possa ainda ir na faixa de 13.020, um pouco mais......

SP500 rompe a faixa de 1.396, inclusive com o "pullback" na queda de hoje, rompe a faixa de 1.400, e parece "querer" ir na faixa de 1.420, onde passaria também uma Média Móvel simples de 50 periodos.

Suportes agora decisivos para o Dow Jones, 12.890 e SP500, 1.396.

Bovespa abriu pra baixo, e foi rompendo 57.200, 56.800 e só parou em 56.500....

Fechou com queda de 1,45% abaixo de 56.800......Também aguarda algum respiro ainda mais próximo aos mesmos 57.500 tocados na sexta passada e, com um pouco mais de otimismo, 58 k, faixa por onde passaria uma LTB curta no final do mês.


SP500 e Bovespa , Gráficos diários , escalas lineares


















1929 pra 1961 = 32 anos ; 1961 pra 1987 = 26 anos, 1987 pra 2001 = 14 anos, 2001 pra 2008 = 7 anos


Vejam como, desde a forte instabilidade de 1929, tomando como base os gráficos postados nos posts das contagens, o período entre uma e outra tem se reduzido.

Deveríamos, com todos os avanços tecnológicos e com a criação dos Bancos Centrais ao redor do mundo, em tese, vivermos num mundo "mais estável".........."menos volátil".....

Parece que não.....

Vivenciamos "fortes instabilidades" em intervalos cada vez menores, se olharmos os últimos 83 anos......

1929 pra 1961 = 32 anos

1961 pra 1987 = 26 anos

1987 pra 2001 = 14 anos

2001 pra 2008 = 7 anos


2008 para........... ? anos......




















"Brasil já esgotou limites de crescimento", diz Paulo Leme, do Goldman Sachs


Boa entrevista de Paulo Leme, presidente do conselho das operações brasileiras do Goldman Sachs( segundo informa a colunista do Portal G1, Thais Herédia), concedida a própria colunista:

Abaixo, apenas uma introdução...

Aui, a entrevista completa: http://g1.globo.com/platb/thaisheredia/2012/11/26/investidor-estrangeiro-nao-sabe-precificar-incertezas-diz-executivo-da-goldman-sachs/



Brasil já esgotou limites de crescimento, diz executivo da Goldman Sachs
seg, 26/11/12
por Thais Herédia 



Depois de 14 semanas sem sofrer alterações, a previsão de crescimento para 2013 começou a cair para menos de 4%. Nesta semana os analistas ouvidos pelo Banco Central esperam que o PIB do ano que vem fique em 3,94%. As reduções começaram quando a indústria deu sinais de que a recuperação esperada para o semestre não aconteceu.

Para o economista Paulo Leme,  presidente do conselho das operações brasileiras do banco de investimentos Goldman Sachs, o Brasil já “esgotou os limites de crescimento”, disse em entrevista exclusiva ao G1.  Leme alerta que ter mais objetivos do que instrumentos pode-se correr o risco de perder as metas.

O economista brasileiro, que já foi cotado para ser o presidente do Banco Central algumas vezes nos últimos 15 anos, afirma que, tão importante quanto acertar o diagnóstico da situação, é dosar o receituário econômico  e não mudar de ideia tão rápido. “O investidor sabe precificar risco, mas não sabe precificar incerteza”.









Vamos continuar a contar as cartas do SP500



No último post sobre a "contagem das cartas do SP500", expus 4 gráficos....

Movimentos de quedas "alucinantes" nos períodos 1929-1930, 1961-1962, 1987 e 2008-2009.

Faltou algum ?

Faltou....

O período 2001-2002...

Alguma semelhança no padrão com os 4 ali postados ?







VAMOS COLOCAR OS 5 GRÁFICOS SOBREPOSTOS UNS AOS OUTROS ?


1929-1930
1961-1962
1987
2001-2002
2008-2009

























sábado, 24 de novembro de 2012

Vamos começar a contar as cartas do SP500: 1929, 1962, 1987 e 2008-2009


O blog dá início a "brincadeira" de "contar cartas" do SP500, como sinalizado ontem........

A contagem será, inicialmente, "apresentada" aos poucos.....

Em certo momento, "a brincadeira" ficará mais clara, me aprofundarei também......e ficará mais "engraçada", "instigante", "estimulante", "desafiadora"...........

Abaixo, 4 gráficos de  quedas "alucinantes" da Bolsa de Nova York.....

Os 3 primeiros, na ordem, 1929-1930; o segundo, 1961-1962 e o terceiro, 1987

O 4o. é um gráfico do período de 2008-2009 inacabado, pois o ano de 2009 ainda não havia "começado".....

Mas, logo abaixo, fiz questão de "finalizá-lo, isto é, o gráfico do SP500 pega rigorosamente o período de março-2008 até abril-maio de 2009


































sexta-feira, 23 de novembro de 2012

A partir de hoje, o blog "vai contar as cartas" do SP500 até 750 pontos


A "brincadeira" de contar as cartas do SP500 até 750 pontos começa hoje.......

Nos próximos dias, a "brincadeira" ficará mais clara......

Por enquanto......fiquem com o trailer do filme" Quebrando a banca"....
























A Deterioração da Economia Brasileira começa a atingir a Criação de empregos


Crédito: Portal G1

http://g1.globo.com/economia/noticia/2012/11/criacao-de-empregos-formais-tem-o-pior-mes-de-outubro-desde-2008.html


3/11/2012 15h04 - Atualizado em 23/11/2012 16h56

Criação de empregos formais tem o pior mês de outubro desde 2008
No mês passado, criação de emprego formal caiu 46,8%, a 66.988 vagas.

No ano, criação de empregos somou 1,68 milhão, pior resultado em 3 anos.

Alexandro Martello
Do G1, em Brasília

A criação de empregos formais caiu 46,8% em outubro deste ano, na comparação com o mesmo mês do ano passado, segundo dados divulgados nesta sexta-feira (23) pelo Ministério do Trabalho. No mês passado, foram criados 66.988 postos de trabalho formais; em outubro de 2011, foram 126.143.
Foi a primeira vez neste ano que a geração de empregos com carteira assinada ficou abaixo de 100 mil vagas abertas

Os dados mostram que este foi o pior mês de outubro, em termos de criação de postos de trabalho com carteira assinada, desde 2008 – logo após a quebra do banco norte-americano Lehman Brothers, que "inaugurou" a crise financeira. Naquele mês, a abertura de empregos formais somou 61.401.
No mês passado, também foi a primeira vez, em 2012, que a geração de empregos com carteira assinada ficou abaixo de 100 mil vagas abertas. A série histórica do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) tem início em 1992. 

Resultado surpreendeu

Segundo o diretor do Departamento de Emprego e Salário do Ministério do Trabalho, Rodolfo Torelly, a equipe técnica da área esperava um resultado melhor no mês passado, em torno de 100 mil vagas abertas. "Março foi o único mês deste ano que a gente conseguiu ter um resultado melhor do que 2011", lembrou.
De acordo com ele, foi registrado, em outubro de 2012, o maior volume de demissões (1,64 milhão) e também de admissões (1,71 milhão) para este mês da história. "A rotatividade está 'comendo solta'", declarou Torelly.

Acumulado do ano

No acumulado dos dez primeiros meses deste ano, ainda segundo dados oficiais, foram gerados 1,68 milhão de vagas com carteira assinada, o que representa uma queda de 24,6% frente ao mesmo período do ano passado (2,24 milhões de empregos formais criados).

Este é o pior resultado para o período desde 2009, quando foram criados 1,39 milhão empregos com carteira assinada. Segundo Torelly, do Ministério do Trabalho, devem ser criadas 1,4 milhão de vagas com carteira assinada em todo este ano. Antes, a previsão era de que 1,5 milhão de empregos seriam abertos. Ele lembrou que, tradicionalmente, há mais demissões do que contratações em dezembro de cada ano.

















Bovespa rompe 56.800 e tenta chegar nos 58 k

Bovespa também rompeu resistência intraday bastante "razoável" e, em tese, deve buscar a faixa de 58 k.

No entanto, por várias vezes, até como destacado abaixo, teima em estabelecer como barreira, 57.500 ou 57.800......não tem apresentado algo tão consistente assim.

Me parece que isso tem acontecido, tamanho é o BEAR MARKET em que vivemos.

Ou seja, na hora que cai,"socam venda" e,no intraday passa a faixa de 58 k, pra logo em seguida, 'puxarem".

O mesmo acontece na alta....chega ali por volta de 57.500-57.800, já chegam "socando venda".

Me parece que semana que vem será assim.......

Pra baixo, suportes agora, 56.800-56.200-55.800, tudo muito picotado......mais forte agora 55 k.

Entra no mesmo caso dos mercados americanos.....

Minha aposta é que poderá ficar numa congestão nessa faixa 55.000-58.000 até final de ano....

Papéis que não cairam tanto na perna de baixa, passa a cair mais, caso da VALE5, na próxima perna de baixa.....outros, como Petrobrás, podem segurar um pouco mais....

Vejam, se entrar numa congestão até o final do mês, onde passará a faixa de 58 k....

EXATAMENTE NA LTB.....

Coisas que os algoritmos fazem muito bem.....

Vamos acompanhar





Gráfico diário, escala linear


























Dow Jones e SP500 fecham "em cima" de faixas importantes


Mercados americanos com baixo volume devido ao pregão com um período mais curto.

Talvez por isso, mercados tenham "se aproveitado" e melhorado bastante vários papéis com indicadores "sobrevendidos".

De qualquer maneira, faixas importantes como destacadas abaixo.

Dow Jones rompeu a faixa de 12.880 e foi direto pra faixa principal, 12.980-13.000 pontos.

Podemos ser tolerantes e estabelecer como "teto" a faixa de 13.000-13.040, pontos em que na perna de baixa, o mercado "parava".

SP500 rompeu faixa de 1.395 e foi direto pra faixa de 1.410.


Vamos ver semana que vem.

Como já havia especulado na semana passada, o cenário continua ideal para uma congestão na faixa 12.500-13.000, a mesma de meados desse ano, olhando o Dow Jones.

2 semanas de queda e 2 semanas de alta até o final do ano entre essas faixas.



Gráficos diários, escalas logarítmicas






















quinta-feira, 22 de novembro de 2012

LTB'S curtas e longas de VALE5, PETR4 e OGXP3

Abaixo, algumas LTB's curtas e longas de 3 papéis de forte peso no Bovespa, principalmente VALE5 e PETR4.

Atenção para as médias móveis exponenciais de 13 e 21 períodos, tanto no diário, como no SEMANAL


Todos os gráficos, escalas lineares


VALE5

VALE5 tem uma LTB que vem lá de abril desse ano, muito bem respeitada. Médias móveis exponenciais de 13 e 21 no TEMPO DIÁRIO nada confiantes, ás vezes corta na "compra" outras na "venda".

No TEMPO SEMANAL, MME13 cortada pra baixo sobre a MME21, portanto cortada na "VENDA" no tempo SEMANAL desde abril desse ano.






______________________________________________________________



PETR4

Petrobrás, talvez o papel de mais baixa volatilidade do Bovespa, embora, recentemente "seus preços" de "call" e "put" sejam altos.

LTB's muito curtas; talvez a mais curta esteja sendo "respeitada".

Possivelmente as mais longas, logo logo, também servirão de balizamento.

MME13 cortada na "venda" no DIÁRIO E NO SEMANAL.

No SEMANAL, vejam, cortou na "VENDA" há 3 semanas. Como o papel é intrinsicamente de baixa volatilidade, talvez, assim como ocorreu no início desse ano, o papel, quando tocar a faixa de suporte mais forte, em torno de 16.80-17,40, entre numa congestão








_______________________________________________________________



OGXP3


OGXP3 tem uma LTB longa tocada agora exatamente numa resistência importante na faixa de 5,00.

No tempo SEMANAL, MME13 ainda cortada pra baixo sobre a MME21.

IFR14 no SEMANAL já apresenta forte divergência altista.